Realizado pagamento referente a DEZ/2016

A Prefeitura de Pindobaçu, através da Secretaria de Finanças informa aos servidores concursados do município que o pagamento salarial referente a dezembro de 2016 já está disponível na conta do servidor lotado na folha da administração.
È importante lembrar que todo o transtorno na vida do servidor, como dívidas, juros, multas e etc, oriunda do não pagamento deste salário é de inteira responsabilidade do ex prefeito, uma vez que este de forma proposital e com intuito apenas de prejudicar a atual administração, se posicionou de forma irresponsável, vingativa e mesquinha no que diz respeito às práticas e prazos necessários para se concluir a parte burocrática obrigatória, ocasionando esses prejuízos aos servidores.
O ex prefeito ultrapassou todos os prazos para entregar o fechamento do mês de dezembro, mesmo sabendo que seria penalizado insistiu nessa prática e só recentemente apresentou a documentação de processos de empenhos do mês de dezembro ao TCM. Isso impossibilitava a atual administração de efetuar o pagamento aos servidores, uma vez que não existia documentação oficial que autorizasse este, sem punições ao atual prefeito, coisa que era a real intenção do ex prefeito.
Mediante a prestação oficial e obrigatória dos empenhos de restos a pagar do mês de dezembro ao órgão supracitado, ainda que fora do prazo, a atual Gestão agilizou a transferência do recurso para as contas dos servidores.

Essa Gestão tem como lema a prioridade ao pagamento dos servidores, como sempre foi nas duas gestões anteriores de Hélio Palmeira, pois o mesmo entende que o trabalhador é digno do seu salário. Mais uma vez fica o repúdio dessa Gestão a essa atitude mesquinha do ex prefeito, que trouxe vários prejuízos ao servidor público.
Quanto aos servidores lotados na Secretaria de Saúde, o pagamento deste ainda não é possível, e depende de decisão judicial, uma vez que também irresponsavelmente o ex prefeito não solicitou suplementação na Câmara de
Vereadores, e não existe mais dotação para pagar estes em no exercício de 2016, mesmo tendo o recurso para tal. A Gestão atual já levou ao conhecimento do Conselho Municipal de Saúde e junto com autoridades competentes buscará uma solução para esse impasse (ASCOM)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *